quarta-feira, agosto 17, 2022
No menu items!
spot_img
InícioBrasilFamília de bolsonarista diz que crime em Foz não foi político

Família de bolsonarista diz que crime em Foz não foi político

Em entrevista ao Jornal Folha de S.Paulo, publicada nesta quarta-feira (13), familiares do policial penal Jorge Guaranho negam que a morte do petista, Marcelo de Arruda, durante seu aniversário de 50 anos, em Foz do Iguaçu, tenha sido por motivações políticas.

Irmão de Guaranho, John Lenon Araújo diz que o policial foi até o clube social da Aresf (Associação Recreativa e Esportiva da Segurança Física), onde acontecia a festa, para fazer uma ronda. Ele era associado ao clube e, segundo o irmão, essa era uma rotina.

“Eu tenho certeza que ele estava ali defendendo a família dele, foi somente isso. Não teve nada a mais do que isso. Meu irmão não estava nem aí que o cara era Lula, aniversário era do Lula, tema do Lula.[…] Pra gente isso é indiferente, tenho certeza que para o meu irmão também. O cara é que, quando ouviu uma música do Bolsonaro, infelizmente, perdeu a linha”, disse Araújo.

Ele afirmou que o irmão era apoiador de Bolsonaro, mas não fanático, e que jamais foi a alguma passeata ou participou de partido e que só fez algumas postagens a favor do presidente.

“Ele não estava nem aí se o cara era PT ou não. Tem vários amigos nossos que são da esquerda, que frequentam a minha casa, frequentam a casa dele, nunca tivemos problemas com isso.[…] A gente sempre teve esse relacionamento de diversidade. Eu sou flamenguista, meu irmão é vascaíno. Eu sou evangélico, meu irmão é católico, a gente conversava sobre esses assuntos, nunca discutimos por causa disso”, disse.

Ainda em contato com a Folha, a mãe de Jorge, Dalvalice Rosa, revelou que está vivendo “um pesadelo” desde sábado, dia em que houve a troca de tiros.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular