terça-feira, agosto 16, 2022
No menu items!
spot_img
InícioBahiaDefesa Civil Nacional envia equipes para cidades do extremo sul atingidas pelas chuvas

Defesa Civil Nacional envia equipes para cidades do extremo sul atingidas pelas chuvas

Até o momento, oito cidades foram as mais afetadas e três pessoas morreram em razão do desastre

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) enviou, nesta quinta-feira (9), equipes do Grupo de Apoio a Desastres (Gade) para verificar presencialmente os estragos causados pelas fortes chuvas que atingem os municípios do extremo sul da Bahia desde a última segunda-feira (6). Pelo menos três pessoas morreram em razão do desastre.

Liderado pelo coordenador-geral de Gerenciamento de Desastres da Defesa Civil Nacional, Antonio Hiller, o grupo, inicialmente, visitou ou estabeleceu contato com as cidades de Jucuruçu, Medeiros Neto, Itamaraju, Teixeira de Freitas, Vereda, Prado, Guaratinga, Eunápolis e Macarani. Para essas localidades, as prioridades são os planos de trabalho de assistência humanitária e de limpeza. A Força Nacional do Sistema Único de Saúde (FN-SUS) também está se deslocando para a região para fortalecer as ações de saúde.

Com 65 mil habitantes, Itamaraju foi o município que registrou as três mortes. Além disso, um casal de pescadores está desaparecido, 180 pessoas estão desabrigadas e 300, desalojadas.

A cidade de Teixeira de Freitas, que conta com uma população de 160 mil habitantes, está quase toda alagada e o asfalto cedeu em algumas ruas. Seis casas desabaram, deixando uma pessoa ferida, e ainda há ameaça de mais desabamentos.

Nesta sexta-feira, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, faz um sobrevoo para verificar os estragos em Teixeira de Freitas e se reúne com o prefeito da cidade, Marcelo Belitardo, para oferecer apoio do Governo Federal nas ações de resposta ao desastre.

Já em Jucuruçu, que tem 10,9 mil habitantes, o problema é a falta de acesso a diversas comunidades do município. Também há relatos de pessoas desaparecidas e desabrigadas.

Em Medeiros Neto, a situação é a mesma. Cerca de mil dos 24 mil habitantes estão desalojados. Além disso, quatro casas desabaram, o rio da cidade continua subindo e uma represa corre risco de romper e desaguar no rio Alcobaça.

Na cidade de Guaratinga, a chuva afetou 2,4 quilômetros de estrada de terra e isolou povoados. Com 20 mil habitantes, o município já destinou escolas para abrigar, até o momento, 23 famílias.

Em Vereda, que tem 6,5 mil habitantes, a prefeitura está retirando quem mora às margens no rio da cidade e, em Eunápolis, 92 famílias também estão sendo resgatadas em razão do risco de deslizamento próximo às residências.

Já em Prado, o principal problema é o isolamento de dez comunidades depois que seis pontes e estradas da região ficaram completamente destruídas. Neste momento, não há acesso ao local, tendo em vista que o deslocamento terrestre é inexistente e o aéreo, com helicóptero estadual, é inviável em virtude das condições de voo. O mesmo ocorreu em Macarani, que está com três pontes destruídas e outras interditadas, além de muitas pessoas desabrigadas e desalojadas.

Previsão
De acordo com o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), para esta quinta-feira (9) e para sexta (10), a previsão é de mais chuva para o extremo sul da Bahia. Além disso, o Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) passou a operar em alerta máximo, no nível vermelho, em razão da previsão para as próximas 48 horas.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular